Os perigos do corte e manuseamento de compostos de pedra artificial.

10/11/2017
corte pedra bancada com disco
Algumas comunidades, principalmente na Espanha, Israel e nos Estados Unidos, estão alarmadas com o crescente número de doenças profissionais associadas aos trabalhadores que diariamente manuseiam material rico em sílica. Que material é esse? É um produto artificial, derivado da pedra, que combina quartzo, sílica, resinas, cimento Portland, que vai dar origem a um material sintético usado quer na construção civil quer em utilização domestica como bancadas de cozinha ou casas de banho. Alguns fabricantes de referencia, tais como CaesarStone™, Silestone™, Zodiaq™, ou Cambria™ apresentam um grande catalogo destes produtos.

Estes materiais resultantes destas misturas, chegam a ter até 94% de cristais de sílica. Contrariamente, a percentagem de cristais de sílica numa chapa de granito é inferior a 45%. Granito de cor escura ou mármore têm ainda uma percentagem inferior. Os trabalhadores que manuseiam estes materiais, tal como moer, enformar, cortar, polir, dar acabamentos, estão muito expostos à sílica. Exposição prolongada ao pó de sílica, pode levar a uma doença chamada “Silicosis”.
O calcário é uma rocha carbonatada, rica em carbonato de cálcio e não tem sílica na sua composição.


“Silicosis”, também chamada a doença dos mineiros, é uma doença causada por constante respiração das poeiras ricas em sílica. Sintomas crónicos poderão aparecer após exposições prolongadas, superiores a 10 anos ao respirar estas finas poeiras resultantes do manuseamento destes materiais sintéticos. Em 2012, investigadores em Israel, seguiam 25 doentes com silicosis, que partilhavam um historial comum de exposição ás poeiras. Todos eles trabalharam na mesma unidade fabril de pedra artificial decorativa, rica em quartzo, por um período de 10-14 anos, executando tarefas de corte em seco destes materiais, para bancadas de cozinha e outras aplicações. Também em Espanha, casos foram diagnosticados desta enfermidade, em trabalhadores que operavam estes materiais, contendo sílica entre 70- 90%. Com idades entre 29 – 37 anos e trabalhando na industria entre 9 a 17 anos. Chiclana de la Frontera, (Cadiz) era uma região agrícola antes do boom da construção civil em Espanha. Em poucos anos passou a ser um polo especializado na elaboração destes aglomerados artificiais, derivados de pedra natural, rica em quartzo e sílica. As construções novas queriam estas bancadas coloridas e modernas e então cresceu o numero de oficinas a manusear estes materiais, muitas vezes vindo do corte de mármores e granitos, mas sem tomar as precauções extras que este novo produto exige. De 24 oficinas em 2007, restam apenas 4. Só nesta região de Cadiz, mais de 100 casos confirmados e mais de 200 em toda a Andaluzia, sendo nesta província que se concentra o maior número de doentes.
A prevenção, está em minimizar os riscos associados à inalação destas poeiras. Sempre que possível, o corte deverá ser em ambiente húmido ou então com sistemas de ventilação e filtros para recolher as poeiras na sua origem. Aconselha-se também o uso de mascaras respiratórias devidamente homologadas.


A Solancis divulga esta noticia como alerta para a comunidade industrial do sector assim como para os consumidores. A saúde e o bem-estar de todos os colaboradores é uma preocupação geral. Queremos contribuir para o sucesso de todos, com boas práticas e saúde laboral.
Na Solancis preocupamo-nos com a saúde de todos os nossos colaboradores. Apesar de não utilizar-mos este material sintético, todos os cortes são feitos em ambiente húmido, com mascaras homologadas.

corte de pedra, disco diamantecaesarstone alerta
Saiba mais em:
Noticia do El Pais sobre a doença
Noticia do El Pais sobre a comunidade afectada
Centro nacional de biotecnologia dos Estados Unidos
Centro de prevenção e controle de doenças, Estados Unidos.