Pedreiras inativas: reformular o problema e torná-lo um benefício

05/12/2016

Conheça alguns casos de pedreiras inativas que são hoje favoráveis ao ambiente e comunidade envolvente.



Um estudo da Universidade de Évora (1) avaliou a evolução da recuperação ecológica de doze pedreiras inativas (explorações a céu aberto) dos concelhos de Estremoz, Borba e Vila Viçosa. Foram identificadas espécies de aves protegidas, vegetação considerada rara ou vulnerável e habitats diferentes daqueles que originalmente se encontram na zona.

Constatou-se que as pedreiras inativas contribuíram para a complexidade da paisagem, viabilizando o aparecimento de novos habitats e, consequentemente, de novas espécies — por exemplo, peixes e anfíbios. Motivo suficiente para que as aves tenham adotado os espaços abandonados como locais de refúgio, alimentação e nidificação.

Os investigadores sugerem a transformação destas pedreiras em zonas de interesse ecológico para observação de aves, educação ambiental e promoção da biodiversidade. O objetivo passa por reformular o problema e torná-lo um benefício, como acontece já em muitos casos onde foram encontradas soluções inovadoras com vantagens económicas, ambientais e socioculturais.

Reabilitação de pedreiras: Pedreira Shek O, Hong KongReabilitação de pedreiras: Monumento Natural das Pegadas de Dinossáurios, Portugal

Pedreira Yepes-Ciruelos, Espanha
Em Toledo, Espanha, a antiga pedreira da cimenteira Lafarge, Yepes-Ciruelos, é um caso de sucesso na recuperação da diversidade da flora. A área reabilitada é hoje uma reserva natural com mais de 190 espécies de plantas, algumas delas de elevada importância ecológica, e um refúgio para várias comunidades de abelhas. O espaço está também reservado para investigações académicas.

Pedreira Shek O, Hong Kong
Na pedreira Shek O, em Hong Kong, o objetivo era criar condições para que a paisagem pudesse ir ao encontro das comunidades ambientais adjacentes, com fauna e flora semelhantes, e assim desenvolver um ecossistema sustentável com habitats adequados para aves, mamíferos e insetos, e garantir locais seguros para o acasalamento de falcões peregrinos. Foi também construída uma marina para uso recreativo, com acessos e zonas de estacionamento. A Shek O é hoje um reconhecido e premiado exemplo da reabilitação de pedreiras.

Monumento Natural das Pegadas de Dinossáurios, Portugal
Numa pedreira das serras de Aire e Candeeiros, em Portugal, foi descoberto o maior trilho do mundo de pegadas de dinossauros. Foram então criadas estruturas de apoio e circuitos pedagógicos naquele que é hoje conhecido como o Monumento Natural das Pegadas de Dinossáurios. Nas mesmas serras (onde estão situadas as pedreiras da SOLANCIS), entre 1995 e 2014 foram recuperados 222 hectares de pedreiras abandonadas.

Reabilitação de pedreiras: Estádio Municipal de Braga, PortugalReabilitação de pedreiras: Pedreira de St Margarethen, Áustria


Shimao Quarry Hotel, China
A cobertura verde do Shimao Quarry Hotel, a 30 quilómetros de Shangai, China, tem duas razões de ser. Uma delas prende-se com as vantagens energéticas e ambientais daí decorrentes. A outra deve-se ao facto de se pretender que o edifício encaixe perfeitamente na pedreira inativa onde está a ser construído, tornando-se parte da topografia local. As expetativas são muitas, mas nada mais há a fazer do que aguardar até 2018, ano em que se prevê terminada a construção do hotel de cinco estrelas.

Estádio Municipal de Braga, Portugal
O Estádio Municipal de Braga deve a alcunha “Estádio da Pedreira” ao facto de ter sido construído sobre uma pedreira inativa, visível num dos topos. O recinto, desenhado pelo arquiteto Eduardo Souto de Moura para o evento desportivo Euro 2004, foi já premiado inúmeras vezes.

Pedreira de St Margarethen, Áustria
Terminamos com a pedreira de St Margarethen, na Áustria, transformada num dos mais impressionantes auditórios a céu aberto da Europa. A arquitetura do espaço proporciona uma experiência única aos 220 mil visitantes que todos os anos assistem ao festival de música clássica que aqui decorre. O espaço é totalmente inclusivo, com acessos que proporcionam a experiência a todos.

(1) Estudo: O Impacte das Pedreiras Inativas na Fauna, Flora e Vegetação da Zona dos Mármores: Problema ou Benefício?, publicado em 2014

Conhece exemplos de sucesso de pedreiras reabilitadas? Partilhe-os connosco.